Casa Avós, nosso quintal em São Paulo

Inaugurada em dezembro de 2016, na Rua Croata, 679, Vila Ipojuca, em São Paulo, a Casa Avós é aconchegante e acolhedora, tipo quintal da nossa avó e reúne as cervejas da marca paulista Avós, chopes vendidos para serem levados em growlers ou crowlers, além de charmosos souvenirs cervejeiros.

Com menos de um ano de mercado, a cerveja cigana de DNA caseiro batizada de Avós, nascida da paixão do publicitário e cervejeiro Junior Bottura pelas panelinhas e uma celebração ao vínculo que teve a sorte de cultivar com todas as suas avós e bisavós, abriu ao público sua sede no dia 8 de dezembro, a Casa Avós.

Avós

A Avós trouxe uma máquina semi-automática de enchimento de crowler, que permite que o chope seja enlatado na hora, em recipientes de um litro para o cliente levar embora. Ocupam as prateleiras da Casa Avós, charmosos souvenirs cervejeiros como camisetas, meias, bonés, copos, abridores, kits com duas garrafas (300 ml cada) e geleias feitas com a própria bebida.

Para comemorar a nova fase da marca, a Avós engatou em seu Growler, uma receita exclusiva, vendida apenas no local como chope, a Vó Juca, nome que homenageia o bairro, é a versão da cigana para o elegante estilo Pilsen, cerveja de corpo baixo, dourada, de espuma clara, que apresenta aroma de lúpulo floral e herbal, atinge 14 IBUs e no paladar o amargor fino dos lúpulos tchecos se sobrepõe aos sabores de pão provenientes do malte, entrega boa bebilidade e muito frescor.

Os rótulos da cerveja paulista que circulam nas torneiras da Casa Avós são: os primogênitos Vó Maria, a Baixinha Porreta, produzida com o mesmo carinho de quando era feita nas panelinhas, é a leitura de Junior para um dos estilos mais adorados pelos hop heads, o India Pale Ale. Proporciona ao consumidor uma receita de visual âmbar claro, com 7% de teor alcoólico e 65 IBUs que conferem amargor intenso e elegantemente equilibrado. No nariz ela traz aroma cítrico que remete a frutas amarelas como maracujá e manga. Já a sua Hoppy Lager, medalha de prata no South Beer Cup 2016, chamada de Vó Maria e o seu lado Zen, de cor dourada e espuma branca, entrega ao paladar uma cerveja de corpo baixo, com 4,9% de teor alcoólico e refrescante. Com amargor sutil garantido por seus 18 IBUs, elaborada com o mesmo dry hopping da Baixinha Porreta, técnica que infusiona lúpulos durante a etapa fria do processo de produção e confere riqueza de aromas, a cerveja alcança com leveza notas cítricas e frutadas.

A marca conta também com receita que funde as personalidades dos seus dois primeiros estilos, envasada em lata de alumínio e batizada de Vó Maria In Concert, trata-se de uma India Pale Lager que mescla os lúpulos Citra e Crystal, usados na India Pale Ale e na Hoppy Lager e ainda inclui a variedade Equinox. A ideia nasceu do evento promovido pela cerveja Avós que harmonizou jazz e blues com suas cervejas. A Vó Maria In Concert também está disponível em chope no espaço, tem visual dourado, amargor moderado, chega a 50 IBUs e tem 6,1% de teor alcoólico. As variedades de lúpulos usadas entregam ao olfato, citricidade e toque frutado e resinoso, que remete a pinho. Na boca a cerveja se mostra leve, refrescante e contempla o paladar com equilíbrio entre sabor de lúpulo e a presença do malte, que remete a notas de pão fresco.

lata vo ana

E agora em fevereiro a inquieta cerveja Avós lançou a mais nova integrante do seu time, a Vó Ana, A Matrona, uma Lager feita com trigo, adição de semente de coentro e camomila tem visual amarelo palha, espuma branca cremosa, corpo leve, 5,1% de teor alcoólico e uma drinkability convidativa. Ao paladar a receita entrega, como resultado de seus 40 IBUs, amargor elegantemente presente e equilibrado. No nariz traz notas que remetem a frutas cítricas, como limão e tangerina, por conta da dupla Sorachi Ace e Mandarina Bavária, os lúpulos usados no dry hopping.

Quem quiser provar algum dos chopes da cerveja Avós, enquanto aguarda o serviço dos growlers e crowlers, ou conhece o espaço, é bem vindo e recebido com amendoins e tremoço, como um mimo para beliscar. Mas se a fome for grande, pode levar um lanche ou pedir uma pizza na sua pizzaria favorita, lá é igual casa de vó, pode tudo!

 

Horário de funcionamento: Terça à Sexta, das 17h30 às 21h30h, Sábados das 11h às 15h / a Casa Avós oferece o espaço eventos fechados aos sábados das 16h às 22h.

Carolina Ronconi

Nascida em São José dos Campos, em 10 de janeiro de 1983, de uma família na qual tudo é motivo de festa, formou-se em Fonoaudiologia pela PUC-SP, é especialista em Voz (Santa Casa-SP), Administração de Empresas (FMU-SP) e Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde (CESCO-FMABC). Sempre gostou de cachaças e come até pedra, se estiver bem temperada. Morou em São Paulo por 12 anos, onde frequentou, praticamente, todos os bares. Depois morou em Montreal (Canadá), onde se apaixonou por cervejas artesanais. Até voltar para o interior de São Paulo e fazer do Boteco o seu mais novo escritório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resolva: *